Clima do futuro

Rodrigo Viana


A cúpula do clima mais uma vez reuniu lideranças para discutir mudanças e enfrentar questões importantes relacionadas ao aquecimento global e às mudanças climáticas. Proteger natureza, conservar a biodiversidade, cortar atividades que favorecem a piora do efeito estufa, reduzir emissões de CO2 foram os temas mais mencionados. Representantes de nações se comprometeram a diminuir emissões, apresentaram metas, sinalizaram para compromissos, interesse em cooperações e medidas para transformações, a fim de que a humanidade tenha melhores resultados frente a esse grande problema. Para que seja realmente possível movimentos significativos são necessárias mudanças importantes no consumo doméstico, na produção de bens e agricultura moderna e mais aprimorada para essas demandas, dentre outros setores da sociedade. Isso tudo necessita de muita ciência, tecnologia e políticas públicas. No Brasil, as politicas ambientais passaram, e passam, por diminuição e enfraquecimento, principalmente em temas sobre o Clima e aqueles associados às questões da emergência climática, como desmatamento e incêndios florestais, que contribui diretamente com grande parte das emissões de gases do país. Ainda há muito a ser realizado.

 LEIA MAIS  sobre o Clima. Apoie o Instituto.

Comentários