5 curiosidades que você deveria saber sobre o Cerrado


O Cerrado é um dos seis biomas brasileiros, se concentra principalmente no Planalto Central, e está presente nos estados de Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Bahia, Maranhão, Piauí, Rondônia, Paraná, São Paulo e Distrito Federal.

É assim conhecido no nosso país, mas em outros lugares do mundo ocorre com o nome de savanas, as quais se caracterizam por uma vegetação com árvores baixas, arbustos espaçados e gramíneas. O clima é predominantemente quente com um período chuvoso e outro seco.

O Cerrado apresenta algumas particularidades em relação as outras savanas devido a  aspectos climáticos, geográficos e culturais especiais. Também sofre com uma intensa exploração antrópica em sua região, o que afeta sua conservação.


Todos esses fatores fazem do Cerrado uma região com algumas singularidades importantes a se conhecer.

1. É o segundo maior bioma brasileiro
Perdendo apenas para a Amazônia, o Cerrado ocupa uma área de mais de 2 milhões de hectares, correspondendo a cerca de 25% do território nacional. Não só é o segundo maior conjunto ecossistêmico do Brasil, como também de toda a América do Sul.

2. Considerado o "berço das águas"
No domínio do Cerrado nascem os rios que vão formar as principais bacias hidrográficas do país. São eles: Parnaíba, Paraguai, Paraná, Tocantins-Araguaia, São Francisco e Amazônica. O Paraguai e Paraná se juntam ao rio Uruguai e formam a bacia do Prata, de grande importância econômica para o Brasil e os países fronteiriços. Em sua área se encontram também três grandes aquíferos: Guarani, Bambuí e Urucuia.



3. Savana mais rica em Biodiversidade
O Cerrado é considerado um hotspot mundial - área que abriga grande diversidade biológica e espécies endêmicas, ou seja, que não são encontradas em nenhum outro lugar do mundo.
Estima-se que possua mais de 6 mil espécies de árvores e 800 de aves. Aproximadamente 40% das espécies de vegetação lenhosa, e cerca de 50% das abelhas são espécies endêmicas. Sobre os insetos, fala-se de mais de 14 mil espécies, representando 47% da diversidade de insetos do Brasil.


4. Ameaça de extinção de espécies
Pesquisas afirmam que 20% das espécies nativas e endêmicas já não ocorrem em áreas protegidas e que pelo menos 137 espécies da fauna presentes no Cerrado estão ameaçadas de extinção.
Depois da Mata Atlântica, o Cerrado foi o bioma brasileiro que mais recebeu exploração das atividades humanas. A expansão agrícola e pecuária é a grande responsável por essa ocupação, junto ao aproveitamento da lenha para produzir carvão.

5. O Cerrado é o dos biomas brasileiros com menos áreas protegidas
Apesar das características singulares de biodiversidade, o Cerrado, junto com a Caatinga, é a área menos protegida pelo poder público. Esse bioma apresenta 8,21% de seu território legalmente protegido por unidades de conservação; desse total, 2,85% são unidades de conservação de proteção integral, nas quais são permitidos apenas usos indiretos; e 5,36% de unidades de conservação de uso sustentável, nas quais são compatibilizados o uso dos recursos naturais com a conservação da natureza.

Essas curiosidades mostram a grande riqueza do cerrado e também traz um alerta para a necessidade de mais ações para conservação do ambiente natural e de todos os serviços ecossistêmicos que ele oferece.

Por Amanda Costa

Comentários

  1. Gostei muito. Só tive uma dúvida na ultima curiosidade, você quis dizer que o cerrado é um dos biomas menos protegidas ou o bioma menos protegido?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradecemos pelo comentário. Infelizmente o Cerrado, assim como a Caatinga, não são considerados patrimônios nacionais pela Constituição de 88, o que fragiliza a destinação de atividades de conservação para esse biomas. Nos últimos anos houve avanços na criação e gestão de Unidades de Conservação para esses biomas, um dos melhores mecanismos para conservar a natureza. Contudo, a destruição foi maior. Os dois biomas já perderam mais da metade da cobertura natural que tinham. Por isso é tão importante proteger o que ainda temos e melhorar as práticas, além de recuperar áreas que podem ser destinadas à conservação e dessa forma auxiliar na qualidade do ar, na disponibilidade de água, nos ciclos naturais, entre outros serviços e recursos que apenas a natureza pode oferecer. Vamos cuidar!

      Excluir
    2. Simmmm, disse tudo Instituto Jurumi! O caminho para proteção e conservação do Cerrado e Caatinga é longo e desafiador, mas muita gente está se unindo e se encontrando *-*
      E fica cada vez maior! Dentre as várias ações nos mais amplos espaços há o movimento da PEC504 a qual propõem justamente adicionar à CF88 e Cerrado e Caatinga como patrimônios nacionais, que de fato são.
      Os movimentos ainda precisam de mais força, robustez e alcance, mas tá tendo.

      Excluir
    3. Sim Igor! Agradecemos a visita, o apoio e pelo contato. Volte sempre! Até logo!!

      Excluir
  2. Amanda e Instituto Jurumi, amei o texto!
    Importante demais referencia como essas apresentando a grande beleza (imensa biodiversidade única no mundo), a importância estratégica (berço das águas que abastecem as cidades, irrigam os campos e contribuem para hidroelétricas), mas também os grandes desafios como o enorme número de espécies em ameaça de extinção e a baixíssima área efetivamente protegida. Só um adendo ao texto, ouve um erro na unidade de medida na parte do tamanho do Cerrado. 1km² equivale a 100 hectares, o segundo maior bioma da América do Sul possui aproximadamente 2 milhões de quilômetros quadrados de área. Abraços.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Mais vistas