Um passeio imperdível, mesmo em casa: museus de história natural



Por Amanda Costa / Fotografias Acervo MIHN - Isabela Nicoletti

Já pensou em encontrar de perto com um dinossauro (ou pelo menos seus ossos)? Conhecer as mais bonitas pedras preciosas? Ou quem sabe aprender mais sobre a grande e bela biodiversidade do nosso país? Sim, tudo isso é possível de se admirar nos museus de história natural!

Como todo museu, esses espaços guardam e preservam o patrimônio histórico e cultural de um povo e, especificamente, os conhecimentos e relações do homem com a natureza e os avanços científicos ao longo da nossa existência. Assim, é possível entender melhor o mundo ao nosso redor, as nossas origens e a evolução dos seres vivos. Mais do que isso, percebemos a grande riqueza natural que possuímos, o que já perdemos, e, com isso, aprender com os erros que não devemos repetir.

Existem importantes museus de história natural no mundo. É o caso do Museu de História Natural de Londres que guarda boa parte das espécies coletadas por Charles Darwin e que deram origem a sua teoria da evolução das espécies. E também do Museu Americano de História Natural, em Nova York, que ficou ainda mais famoso por causa do filme “Uma noite no museu” e as várias exposições de esqueletos de dinossauros.
No Brasil, também temos importantes espaços que abrigam arquivos da zoologia, arqueologia, paleontologia, botânica, entre outros, e cumprem valioso serviço de informar e educar a população para a ciência e natureza. Localizado na Universidade de São Paulo, o Museu de Zoologia tem o objetivo de difundir o conhecimento sobre a biodiversidade brasileira e mundial. O Museu Nacional do Rio de Janeiro, localizado na Quinta da Boa Vista, já foi a principal referência nacional no abrigo de acervo histórico e natural. Entre seus tesouros, o esqueleto humano mais antigo do Brasil, chamado de Luzia, com mais de 12 mil anos. Infelizmente, em 2018, o museu foi destruído por um incêndio e muitas de suas coleções foram perdidas.

No Cerrado brasileiro, com sede na Universidade Católica de Brasília, o Museu Itinerante de História Natural também promove a divulgação da ciência e do conhecimento biológico, mantendo em seu acervo peças da fauna e da flora nacional e local. A ideia é falar com estudantes sobre evolução, adaptação e comportamento das espécies e, mais ainda, mostrar a importância da conservação da biodiversidade do cerrado.

Sabe o que é melhor? Você pode ter acesso a muitos acervos de história natural sem sair de casa, através da internet! Confira a seguir a lista de sites e bom passeio! 

Museu de História Natural de Londres

Museu Americano de História Natural – Nova York

Museu Nacional do Rio de Janeiro

Museu Itinerante de História Natural – Universidade Católica de Brasília


 LEIA MAIS  Gostou de saber sobre Museus de História Natural? Saiba também as principais curiosidades sobre o Cerrado e também do tamanduá-bandeira

Comentários

Mais vistas