5 curiosidades sobre tamanduá-bandeira

Tamanduás-bandeira são animais incríveis!
Em celebração ao Dia do Tamanduá, selecionamos 5 curiosidades sobre eles.

1. A bandeira do tamanduá
A cauda de tamanduás-bandeira é rica em pelos longos, muitos em torno 30 cm de cumprimento, em tons mesclados de marrom, sendo uma forma de camuflagem em áreas de vegetação mais seca ou em áreas de serapilheira (a camada no nível do solo com folhas e material vegetal em decomposição) quando costuma deitar com a cauda sobre o corpo, formando um cobertor próprio. Ao caminhar a cauda lembra um bandeira.

2. Um animal calmo e forte 
Os tamanduás-bandeira são mamíferos grandes, costumam andar tranquilamente, mas se for preciso correr repentinamente ou nadar podem fazer com facilidade. Apesar de temperamento calmo, são animais silvestres que se defendem ao se sentirem ameaçados. Possui patas dianteiras, aquelas da frente, com estrutura muscular bem desenvolvida, o que lhes confere força e que terminam em garras bem resistentes, utilizadas para defesa e também para a própria alimentação.


3. Itinerante com olfato poderoso
É um animal que praticamente vive de passagem. Eles têm áreas de vida estimada em dezenas de km² e andam muito em busca de alimento. Para ajudar a encontrar a comida, o tamanduá conta com um olfato poderoso, o que o faz ser capaz de sentir cheiros e odores de longe, além de possuir língua e focinho longos que favorecem o tipo de dieta que tem. 

4. É insetívoro!
A alimentação é composta de insetos, ou seja eles são insetívoros. Tamanduás-bandeira chegam a comer milhares de insetos por dia, com estimativas em 30.000 insetos/dia, numa dieta baseada em formigas e cupins. Ao se alimentar há uma forma de equilibrar as populações de insetos na natureza e o meio onde vivem. Já se sabe que ele come pequenas em cada um dos muitos locais onde visita ao longo do dia. 


5. As mochilas
Depois que nascem, os filhotes são carregados pelas fêmeas, nas costas, durante meses do primeiro ano de vida. Por isso, o filhote fica parecendo uma mochila, e se mistura com a pelagem da mãe, formando uma camuflagem que auxilia na proteção do jovem tamanduá.

Bônus! 
É um mamífero da Família Myrmecophagidae que significa ‘que come formiga’. Já o nome Jurumi tem origem Tupi e quer dizer ‘boca pequena’ em referência a pequena boca que tem, quando considerado o tamanho do animal.

Por Rodrigo Viana / Fotografias: Leonardo Avelino Duarte (1); Marcelo Calazans (2,3)

Comentários

Postagens mais visitadas