Anuário 2º CBVS


2º CBVS Tema de 2020 – Num mundo com tantos conhecimentos, informações, semelhanças e diferenças, tudo pode ser comparado? Pode-se fazer comparações a qualquer tempo? É tudo a mesma coisa? Analogia é tema do CBVS em 2020. Nem tudo é o que simplesmente parece ou o que a gente pensa que é. Por isso, o saber é tão importante. O Congresso que aconteceu totalmente virtual teve muitas participações em palestras, simpósios, minicursos, sessões e atividades sobre Vida Silvestre. Vamos lá!

'Uma perspectiva inclui Ciência da Conservação, mas vai além... Talvez a gente precise de uma ênfase ainda maior no que as pessoas fazem e porque fazem, de modo a identificar as maneiras mais eficazes de mudar o comportamento, em benefício da fauna e também das pessoas. Essas mudanças devem ser em escalas espaciais mais amplas.' 

Silvio Marchini, Pesquisador Associado, Projeto Coexistência – COEX Project – Universidade de São Paulo.

Veja aqui a Programação da Edição:

Quinta, 10/09 
10:00-12:00 Abertura  - O que é Ciência da Coexistência? – Silvio Marchini  
14:00-15:30 Novos métodos de levantamento de pequenos mamíferos, Pitfall suspenso e Câmera térmica – Iasmin Macedo  
16:00-17:30 Os saguis-da-serra (Callithrix aurita e C. flaviceps) e a importância do Centro de Conservação dos Saguis-da-Serra da Universidade Federal de Viçosa para a proteção dessas espécies – Mayra Fonseca Zerlotini 
18:00-19:30 Biologia, Ecologia e Conservação de Budiões (Sub-família Scarinae) na costa brasileira – Carlos Werner Hackradt 
20:00-21:40 Sessão Vida Silvestre 1 

Sexta, 11/09 
Minicursos 09:00-12:00 Oficina Pocket - Iniciação à Ilustração Científica/Naturalista a Grafite –  Cristiane Gardim  / Anuros do Cerrado: taxonomia, ecologia e interação com o homem –  Gabriela Carvalho Santos  / Medicina de Tubarões e Raias – Veronica Takatsuka / Planejamento da Coexistência Humano-Fauna – Silvio Marchini 
Minicursos 14:00-17:00 Estado da Arte do Programa Linha de Praia na Costa Norte do Rio Grande do Sul – Paulo Guilherme Carniel Wagner / Biologia e Conservação de Anfíbios Anuros Brasileiros com Ênfase nas Espécies do Cerrado –  Andrei Guimarães Guedes  / Integrando Herpetologia e Parasitologia: Métodos de Campo, Laboratório e Análises das relações ocultas em Anfíbios e Répteis – Drausio Honorio Morais  
Minicursos 19:00-22:00 Fotografia da Conservação – Lujan Pablo Aparecido de Freitas / Introdução das principais ferramentas online de estudo da flora – Julia Cristina Guarnier – Vinícius de Castro Freitas – Haissa de Abreu Caitano

Sábado, 12/09 
08:30-10:00 Fundação Projeto Tamar, muito mais que tartarugas – Thaís Pires 
10:30-12:00 Tubarões, Identificação, Anatomia, Ecologia e conservação – Edris Queiroz Lopes 
13:00-14:00 Projeto ConserVamos Cerrado: biodiversidade e conservação nas redes sociais – Natália De Paula Lopes – Giulianny Aparecida Alves Machado
14:00-15:30 Redescoberta e Conservação da Rolinha-do-planalto (Columbina cyanopis) – Albert Gallon de Aguiar 
18:00-19:30 Anfíbios – Estrutura das comunidades, declínio populacional e importância ecológica –  Daniele Carvalho do Carmo Faria  
20:00-21:40 Sessão Vida Silvestre 2 

Domingo, 13/09 
08:30-10:00  Biodiversidade, Interação Antrópica e Conservação através do Programa Linha de Praia na Costa Norte do Rio Grande do Sul – Walter Nisa-Castro-Neto
10:30-12:00 Recifes de corais: importância sócio-econômica e impactos ambientais – Miguel Mies  
14:00-15:30 Onças: guardiãs da Caatinga – Maísa Ziviani Alves  
16:00-17:30 O uso de tecnologias na conservação de espécies: conectando pessoas, florestas e muriquis – Daniel da Silva Ferraz
18:00-19:30 Estratégias para a conservação de felinos silvestres na Mata Atlântica – Micheli Ribeiro Luiz  
20:00-21:40 Sessão Vida Silvestre 3 

Segunda, 14/09  
09:00-12:00 Simpósio GEAS Brasil – Ana Beatriz Gusmão dos Santos – Thais Fernanda de Jesus –  Saul Mota Bezerra – Jéssica Santos Queiroz – Raquel Leite Urbano
13:00-14:00 Serpentes de importância médica do Brasil – Nathalie Queirolo Kaladinsky Citeli  
15:00-18:00 2º Simpósio Medicina da Conservação – Veronica Takatsuka  – Raquel Meneses de Souza Silva – Elisângela de Albuquerque Sobreira  
19:00-20:30 Coexistir’ antecede ‘conhecer’ apenas no dicionário: onças e pessoas na Caatinga – Cláudia Sofia Guerreiro Martins. 
Encerramento – CBVS.

A seguir temos alguns dados sobre o 2º CBVS:

Melhor Apresentação da Sessão Vida Silvestre
Diversidade da Fauna Silvestre da Serra do Brandão no Estado de Goiás, Brasil 
DOC – Apresentadora: Myllena Gomes Martins


Concurso Fotografia Vida Silvestre
  1. Capivara (Hydrochoerus hydrochaeris) - "Enquanto isso no Lago do Amor (Campo Grande, MS)" - Welita dos Reis Alves  –  58,6% (4.194 votos)
  2. "Baby Curicaca" (Theristicus caudatus) - Welita dos Reis Alves  – 13,6% (970 votos)
  3. Sabiá laranjeira (Turdus rufiventris) em repouso no galho de uma árvore no Quilombo do Mesquita - GO - Larissa Dias  – 11,6% (827 votos)

'Qual o nosso propósito? Temos que envolver sim, todos os grupos de interesse. A natureza já nos deu soluções. Na natureza tudo é circular. Transformar o conhecimento que produzimos em ação. Todas as vidas importam. Temos trabalhado nesse sentido'. 

Claudia Martins, Pesquisadora Associada do Programa Amigos da Onça – Instituto Pró-carnívoros durante Palestra de Encerramento da Edição, em transmissão realizada direto da Caatinga.

O CBVS – Congresso Brasileiro de Vida Silvestre tem por objetivo realizar interações, através de tecnologias disponíveis, com discussões sobre a vida silvestre de forma compacta, propositiva e democrática, num evento técnico-científico que reúne comunidade acadêmica, técnicos, integrantes de organizações da sociedade civil, representantes de organizações governamentais e demais pessoas que atuam ou têm interesse na temática da vida silvestre. Todos os trabalhos abordam espécie(s) com ênfase nas relações com o ambiente e associação com o ser humano e a sociedade.

Considerando a instabilidade que acontece na internet e algumas questões técnicas, ainda assim foi possível realizar a Edição do CBVS para 2020, seguindo o momento que orienta para isolamento físico, em razão da pandemia que vivemos. Essa oportunidade proporcionou algumas percepções, aprendizados e oportunidades para desenvolver CBVS. Parte dos encaminhamentos são de congressistas e que serão considerados, uma vez que o Evento tem por base o público. Um encaminhamento também importante da Edição foi a apresentação da identidade visual para a Sociedade Brasileira para Estudos de Vida Silvestre – SOBVES. Ela tem por missão desenvolver e organizar o Congresso Brasileiro de Vida Silvestre e também colaborar para atividades associadas à vida silvestre brasileira. A instituição criada em 2019 é associada ao Instituto Jurumi e vem a contribuir com as atividades institucionais a favor da natureza.

Comissão Organizadora • Rodrigo Viana, Pamella Cabral, Thayane Silva, Thuany do Amaral, Nathália Araújo, Nathália Coelho, Noeliton Júnior, Francisco Júnior. Comissão Técnica • Bárbara Fonseca, Daniele Carvalho, Drausio Morais, Elisângela Sobreira, Renata Alquezar, Nathalie Citeli.

Participe e se associe!

As pessoas que participaram da Edição do 2º CBVS estão com associação confirmada junto à SOBEVS, que dá direito a descontos e gratuidades às atividades, dentre outros benefícios. Algumas pessoas já garantiram o biênio de Associação. Para se associar é necessário entrar em contato e seguir os passos a serem informados. Participar da Sociedade é uma maneira de apoiar as atividades e também ter acessos a atividades especiais sobre o tema, a exemplo do Congresso. 

Agradecemos a todas as pessoas participantes, aos apoios realizados e também a todas as colaborações possíveis para a Edição. Até logo! CBVS

Comentários

Mais vistas