Grupo de Estudos - Oficina sobre rastros


Os estudos com rastros têm muitas aplicações: em pesquisas científicas, na composição de trabalhos de licenciamento ambiental, inventários para unidades de conservação e atividades de educação ambiental, por exemplo. É uma forma de estudo de baixo custo e que pode render resultados importantes. São também estudos que não causam desconforto aos animais, por ser uma forma indireta de contato, muito utilizada para médios e grandes mamíferos, mas também é possível identificar a presença de algumas espécies de aves e répteis na natureza.

No último dia 21 foi realizada mais uma oficina com participantes do Grupo de Estudos da Vida Silvestre 2019 com o tema principal nessa área. Através de técnicas de identificação, comparações, análise de amostras é possível realizar muitas descobertas. Isso não quer dizer que esse tipo de trabalho é fácil, e por isso, requer muita atenção e cuidado para um diagnóstico mais preciso e correto. Há espécies de um mesmo grupo com vestígios muito parecidos. Então é necessário o uso de algumas técnicas para identificar o material.

Grupo de Estudo
Esse grupo teve início ainda esse ano, reúne estudantes de Biologia, algumas em fase de estágio curricular, e tem sido muito produtivo através do intercâmbio de informações e cooperação, numa oportunidade prática de treinamento para atuar com a vida silvestre, dentre outras atividades. O Instituto Jurumi começou como grupo de estudos e iniciativas assim, são muito legítimas pois envolvem estudantes, professores e pesquisadores acerca de assuntos que interessam a cada integrante.

Comentários

Postagens mais visitadas