Dia do Cerrado

No último dia 11 de Setembro foi celebrado mais um Dia Nacional do Cerrado. Várias celebrações e manifestos marcaram a data. Atualmente restam menos de 50% do bioma. O Cerrado perdeu quase 10 mil km² só em 2015 (foram exatos 9.483 quilômetros quadrados). Isso supera em 52% a devastação na Amazônia naquele mesmo ano. Essas são informações dos primeiros dados de monitoramento anual do bioma, divulgados pelo governo federal.

Área com remanescentes de Cerrado conservado juntos a quadriláteros destinados a produção agrícola:
atualmente uma paisagem comum no bioma. 

O bioma, juntamente com a Caatinga, ainda não são considerados patrimônios na Constituição Brasileira, como acontece para outras formações biológicas. Esse é mais um erro das autoridades e que coloca os dois biomas numa situação de maior fragilidade. Em resposta a essa realidade vários movimentos acontecem no país a favor do Cerrado, e consequentemente da Caatinga, por meio de pessoas, coletivos e organizações da sociedade civil. O Instituto Jurumi definiu como um dos temas Caatinga e Cerrado e nele vem atuando pela valorização dos dois biomas brasileiros e o reconhecimento que lhes é devido.

Sempre-viva no Cerrado: uma das espécies vegetais mais icônicas.

Há o que celebrar?
Nós acreditamos que sim. Quando consideramos o envolvimento das pessoas e organizações no debate, nas ações e nos trabalhos, é possivel ver que a identificação e apropriação pelos assuntos relacionados à conservação da natureza. Isso, porém, não elimina a atenção para os fatos a cerca da devastação que ocorre nas nossas florestas. Cada vez mais é importante a participação das pessoas nas ações ao considerar o nosso futuro.

Cerrado do Céu
Lançamos no Dia do Cerrado a nossa primeira websérie, Cerrado do céu, que trará imagens vistas de cima, semelhante a um voo de uma das aves pelo bioma. Os vídeos estarão disponíveis em nosso canal no YouTube. O objetivo da série é disponibilizar material para envolver mais as pessoas nas atividades a favor da natureza. 



Hoje, 18 de setembro, precisamos continuar com a pauta, mesmo que não seja o Dia do Cerrado. O Cerrado nos sustenta.

Comentários

Mais postagens