A Organização

O Instituto Jurumi é uma organização criada para atuar pela conservação da natureza. Dentre outras, são finalidades do Instituto estudar espécies ameaçadas de extinção para auxiliar na conservação delas e dos hábitats onde vivem, com educação ambiental e envolvimento humano; desenvolver treinamento de profissionais com ênfase em biologia da conservação e eventos que promovam as ciências biológicas e a cultura; e instituir e apoiar políticas públicas voltadas para a conservação da biodiversidade. Esses constituem os pilares da instituição.
Com o projeto NOV, um momento de renovação, foi atualizado o logotipo, mantendo a essência da identidade, mas com o tipo mais ao centro. Também se deu ínicio a revisão do planejamento estratégico, ainda sob análise. Com esse documento auxiliar a gestão do Instituto pode ser mais colaborativa e apresentar as prioridades gerais, com base nos resultados obtidos.

A gestão da organização
Constituído em ambiente de gestão duplo simultâneo, o Instituto atua no que chamamos de gestão anfíbia. Biologicamente, os anfíbios formam um grupo de vertebrados que tem fase da vida predominantemente na água e outra fase na terra, com algumas variações entre as espécies. No Instituto as 'fases' acontecem ao mesmo tempo: em rede colaborativa e sob hierarquia interna.
O Instituto possue uma série de atividades. São atividades do Instituto os projetos (iniciativas e pesquisas aplicadas), os temas (assuntos transversais), campanhas (causas promovidas) e movimentos (grupos multidisciplinares). Através desse conjunto de atividades a organização pode acontecer, com a ajuda de parceiros e pessoas que ajudam o trabalho.

NOV
Foram apresentadas as nove ações do Instituto no NOV. Cada uma delas tem um objetivo próprio, é independente e tem um calendário próprio, algumas com parceiros. São projetos, campanhas, materiais e coletivos:


Ninhos, um projeto que trouxe inúmeras informações do ambiente atraves do estudo de ninhos artificais no Cerrado.
Insetos formam o grupo zoológico mais biodiverso, com maior biomassa e tem grande importância ecológica.
Guaxinim é um projeto para estudar esse mamífero carnívoro no bioma Cerrado. A espécie também é conhecida por mão-pelada e integra a primeira lista de mamíferos levantada pelo Instituto.
Livrinho do Tamanduá é um mini e-book grátis, para colorir e com informações biológicas sobre a espécie. Para ter o livrinho entre em contato com Instituto.
IpêsBSB é uma ação coletiva da sociedade civil e das pessoas para valorizar nossa flora, em especial os ipês. Vamos plantar, mapear e celebrar a existência dessas árvores em Brasília.
Somos Natureza reúne pessoas, de diferentes áreas de atuação, a favor da conservação ambiental. São porta-vozes da natureza. 
Observatório do Tamanduá na Lista Vermelha é uma campanha que busca reunir informações públicas sobre tamanduás na lista de extinção, em versão beta. 
Natulab é um programa independente, para estimular a continuidade de projetos de pesquisa para a vida silvestre já existentes, realizados por estudantes de graduação na área de Ciências Biológicas.
Clube do Instituto Jurumi é uma maneira de aproximar o público das atividades. Todas as pessoas maiores de idade podem se associar ao Clube.

Com o tempo as ações irão ganhando forma e permitindo o acompnanhamento do público, em algumas delas a participação. 

Comentários

Mais postagens