Tamanduá-bandeira se defende após ser perseguido na Mata

Na última terça-feria (5) uma notícia sobre tamanduá-bandeira trouxe surpresa a todos. Infelizmente da forma como foi colocada, pode passar a ideia de um comportamento que não é dos tamanduás. 

Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação
Um tamanduá-bandeira se defendeu após ser perseguido por um homem, de 45 anos, nessa terça-feira (5) em Diamantina, na Região Central de Minas Gerais. O homem apresentava ferimentos nos braços e nas pernas. Depois do ocorrido, a família acionou o Corpo de Bombeiros. Apesar das tentativas de reanimação, a vítima apresentou sangramento intenso na perna e não sobreviveu.

Segundo os bombeiros, a vítima é um garimpeiro, morador da região, e pelos relatos da família aos militares, o homem teria ouvido o latido de seus cães e saído para ver o que estava acontecendo. Neste momento, conforme os parentes, ele teria sido atacado. Isso não representa o que se sabe sobre o comportamento dessa espécie. Esse tipo de reação está associada à defesa de um animal perseguido, muitas vezes na companhia de cães. O tamanduá é um animal que ao perceber o primeiro sinal da presença das pessoas, procura fugir.

É importante pontuar que a ação desse homem está errada: Matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização é crime, de acordo com artigo 29 da Lei Nº 9.605.

Comentários

Outras postagens

1ª Corrida Selvagem

Setembro: biólogos, veterinários e natureza!

Dia do Cerrado

Um tamanduá-bandeira cruzou nosso caminho. #AssociadoaNatureza